Consumo de energia, Energia, Espaço, Luz, Novas tecnologias

Notícia: Lua artificial em 2020

Chineses planejam construir uma lua artificial para iluminação pública. Previsão de lançamento para 2020.

Fonte: Futurism (Traduzido para o Português)

Na terça-feira, a plataforma de mídia CIF News relatou que a cidade chinesa planeja lançar um satélite de iluminação no céu em 2020. Esta “lua artificial” será 8 vezes mais brilhante que a natural da Terra, de acordo com o relatório – brilhante o suficiente para substituir todas as luzes de rua atualmente iluminando a cidade à noite.

A cidade chinesa é Chengdu, tem uma população de aproximadamente 4.600.000 habitantes. Fica na região central da China, na província de Sichuan.

A lua artificial não é uma lâmpada gigante no céu – um revestimento nas asas ajustadas do satélite vai simplesmente refletir a luz do Sol na cidade.

Detalhes técnicos do satélite são escassos, mas se funcionar como esperado, o dispositivo vai reduzir o consumo de energia de Chengdu o suficiente para economizar o valor estimado de 20 bilhões de yuans (aproximadamente 2,8 bilhões de dólares) dentro de cinco anos do lançamento, de acordo com o relatório da CIF News.

O instituto prevê que a lua artificial vai ser capaz de iluminar uma área entre 10 e 80 quilômetros (aproximadamente 6 e 50 milhas) de diâmetro e vai estar pronta para lançar dentro de dois anos.

E como fica o impacto ambiental?

Aqueles preocupados que esta luz noturna atmosférica vai perturbar a vida selvagem de Chengdu não precisam ficar – pesquisador Kang Weimin disse ao Diário do Povo online que o satélite vai produzir um brilho crepuscular sombrio o suficiente para não afetar a população animal da cidade.

Será que este satélite vai realmente reduzir a poluição luminosa da cidade? Este é um problema sério dos centros urbanos, já escrevi um post sobre este assunto. Clique no botão para ler.

Poluição luminosaClique aqui

 

Print Friendly, PDF & Email
Liked it? Take a second to support Electrical e-Library on Patreon!

About Pedro Ney Stroski

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *