Eletrônica, Experiências, Mecânica quântica, Partículas subatômicas, Termodinâmica

Notícia: ‘Máquina do tempo’ manda partículas para o passado

Foi construída uma ‘máquina do tempo’ que envia elétrons frações de segundo para o passado.

Fonte: DailyMail (traduzido para o Português)

Uma ‘máquina do tempo’ que move pequenas partículas em uma fração de segundo para o passado foi construída na Rússia, cientistas afirmam.

Eles deram a analogia ao início de um jogo de sinuca, no qual as bolas são substituídas por elétrons.

Depois do início, as ‘bolas’ são espalhadas no que deveria ser caminho aleatório, de acordo com as leis da física.

Mas pesquisadores fizeram com que as partículas retornem à ordem original – parecendo que voltaram no tempo – usando um computador quântico especial.

Pesquisadores do Laboratório de Física do Instituto de Física & Tecnologia de Moscou (MIPT), disseram que eles efetivamente desafiaram a Segunda Lei da Termodinâmica com o experimento.

Qual é a Segunda Lei da Termodinâmica? Esta lei afirma que alguns processos físicos são irreversíveis e que a entropia de um sistema isolado sempre aumenta. Entropia é o grau de desordem mais a transferência de calor. As leis da termodinâmica serão explicadas com mais detalhes em um futuro post.

A ‘máquina do tempo’ é construída a partir de um computador quântico básico, composto de “qubits”.

Já foi escrito posts sobre computação quântica, clique nos botões para ler.

Computação quântica (Parte 1)Clique aqui

Computação quântica (Parte 2)Clique aqui

`Nós criamos artificialmente um estado que evolui na direção oposta da seta termodinâmica do tempo’.

No experimento, um ‘programa de evolução’ lançou o que fez os qubits se tornarem extremamente complexos mudando padrões de zeros e uns.

Durante o processo, ordem foi perdida – assim como as bolas de sinuca estavam juntas e separadas por uma batida. Outro programa modificou o estado do computador quântico de uma forma que evoluísse ‘para trás’, do caos para a ordem.

Os cientistas perceberam que, trabalhando com apenas 2 qubits, a ‘reversão no tempo’ foi conseguida com uma taxa de sucesso de 85%.

Quando três qubits são envolvidos mais erros ocorrem, resultando em 50% da taxa de sucesso.

O experimento poderia ter aplicações práticas no desenvolvimento de computadores quânticos, dizem os cientistas.

Talvez esta tecnologia seja aplicada em correção de erros e recuperação de dados em computadores quânticos.

 

Print Friendly, PDF & Email

About Pedro Ney Stroski

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *