Alta velocidade, Comunicações sem fio, História, Telecomunicações

Gerações de comunicações móveis

Você já deve ter ouvido falar de termos como 3G e 4G se referindo a comunicações móveis sem fio. O que significa? Neste post eu vou explicar todas as quatro gerações de telefonia móvel.

Primeira geração (1G)

A primeira geração de telefones celulares eram analógicos baseados em comutação de circuito, usavam banda estreita, frequência FM e velocidade de 2,4 kbps (kilobits por segundo), só servia para transmitir voz. Foi introduzido no início da década de 1980.

Segunda geração (2G)

Surgiu no final da década de 1980, a primeira geração a usar modulação digital com maior capacidade e melhor qualidade do som. São implementadas técnicas como CDMA (Acesso Múltiplo de Divisão de Código) e TDMA (Divisão de Tempo por Múltiplos Acessos), criarei um post sobre estas técnicas com mais detalhes. A tecnologia mais popular da 2G é a GSM que usa TDMA para suportar vários usuários. Nos EUA foi adotado o CDMA. Nos celulares 2G já rodavam jogos como o Space Impact e o famoso jogo da cobra.

A velocidade era de 80 a 100 kbps (kilobits por segundo) e ainda usava banda estreita.

Terceira geração (3G) 

A primeira geração a utilizar banda larga e a primeira a ter acesso a internet. Usa tecnologia UMTS que substitui a GSM e usa a WCDMA. Esta geração permite a transmissão de vídeos e fotos. Fornece uma velocidade de 144 kbps para aparelhos móveis em veículos, 384 kbps para pedestres e 2 Mbps (Megabits por segundo) quando o aparelho esta estacionário.

Quarta geração (4G)

É a geração mais avançada atualmente, pode atingir velocidade de 1 Gbps (gigabits por segundo), permite computação em nuvem, serviço de jogos e mobilidade por IP. A tecnologia adotada é a LTE, que possui uma camada separada de conectividade de IP e também possui o sistema de pacote evoluído (EPS) que serve para lidar com procedimentos gerais de comunicação. A LTE pode ser usado em sistemas MIMO.

Quinta geração (5G) como será?

Celulares de quinta geração ainda não chegaram no mercado. Além de aumentar a velocidade e a capacidade, estima-se que envolva comunicação ubíqua, que quer dizer que estará em toda parte e será corriqueiro. Esta geração vai precisar de novas arquiteturas, usará muito o MIMO e muitas pequenas células de estação rádio base.

Liked it? Take a second to support Electrical e-Library on Patreon!

About Pedro Ney Stroski

2 thoughts on “Gerações de comunicações móveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *