Inteligência artificial, Novas tecnologias, Robótica, Sensores

Robótica cooperativa

Neste post eu vou dar uma introdução de robótica cooperativa. Explicarei como alguns robôs trabalham em grupo para cumprir tarefas e onde podem ser usados. Um grande número de robôs simples pode executar tarefas complexas trabalhando em grupo.

Localização

Para um robô cooperar com outro, é preciso primeiro um poder ver o outro. Alguns robôs podem ter câmeras omnidirecionais, que apontam para todos os lados.

Outros robôs localizam-se com pulsos ultrassônicos, como o millibot. Este tipo de robô emite ondas de rádio e ultrassom para medir a distância com outros millibots. A distância é medida pela diferença de tempo entre a recepção do sinal de rádio e do ultrassom.

Os kilobots se localizam com transmissores e receptores infravermelho.

Comportamentos de enxame

Existem três tipos de comportamento de enxame para robôs: forrageamento, controle de formação e sincronização. O forrageamento é inspirado na natureza, os robôs se espalham e exploram uma área para encontrar objetos. Este vídeo mostra robôs forrageando uma área para pegar recursos e levar para a base.

No controle de formação, os robôs agem em uníssono, podem se mover pelo ambiente usando outros robôs como referência e ter um senso de posição no grupo. Por exemplo, os millibots se locomovem por uma área usando outros três como referência. Aqui temos um grupo de robôs marchando, oscilando, vagando e andando em linha dupla.

Este video mostra os kilobots transportando um objeto como um grupo de formigas.

Na sincronização todos os robôs devem ter o mesmo relógio interno para executar uma tarefa e depois mudar para outra. Os kilobots conseguem se auto organizar para formar figuras.

Outros grupos de robôs usam a regra de seguir o líder, o líder tem informações do mapa, determina a trajetória e outros o seguem. Alguns robôs se montam para formarem um robô maior para passar por obstáculos que não conseguiriam individualmente.

Algumas aplicações

Construir um enxame de robôs pequenos e simples pode ser muito mais barato do que construir um maior e mais complexo. A robótica cooperativa pode ser usada em vigilância marinha, busca e resgate de pessoas e objetos, imagine um enxame de barcos e submarinos robôs procurando por um avião que caiu no oceano.

Robótica cooperativa também pode ser usada em operações policiais e militares para resgate de reféns e missões de reconhecimento sem expor ao risco. Se alguns robôs forem destruídos, a missão não será comprometida.

 

Liked it? Take a second to support Electrical e-Library on Patreon!

About Pedro Ney Stroski

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *