Automação, Experiências, Inteligência artificial, Novas tecnologias, Robótica

A ascensão dos robôs cientistas

Robôs cientistas são robôs aplicados na pesquisa científica que ajudam os pesquisadores nas descobertas. Neste post é explicado como estes robôs contribuem.

O método científico

Este método é usado para fazer qualquer descoberta científica e obter explicações para todo fenômeno. Este é o fluxograma do método científico.

Dentro do método científico, são usados os métodos indutivo e dedutivo. O método indutivo consiste em tirar conclusões a partir do específico para a generalização. Por exemplo: Ouro, cobre, alumínio e estanho conduzem eletricidade e são metais, portanto, todos os metais conduzem eletricidade.

O método dedutivo é do geral para o específico. Enquanto o indutivo cria novos conhecimentos, o dedutivo confirma premissas gerais. Por exemplo: Os peixes nadam, tubarão é um peixe, portanto nada.

Estes métodos são algoritmos, logo, podem ser feitos por uma inteligência artificial (IA).

O que os robôs cientistas podem fazer?

Cada vez mais artigos são publicados por ano. Devido à limitação do cérebro humano, os pesquisadores não conseguem acompanhar a quantidade cada vez maior de dados. O resultado é a queda da qualidade, pois cientistas estão com uma porcentagem cada vez menor do conhecimento. Consequentemente, podendo fazer perguntas erradas ou repetindo pesquisas anteriores. Este gráfico mostra a quantidade de artigos publicados pelo Observatório Europeu do Sul (ESO) entre 1996 e 2010.

Máquinas têm maior capacidade de processamento e memória, permitindo mais descobertas. Robôs podem fazer tarefas e experiências repetitivas e demoradas enquanto os cientistas humanos fazem tarefas mais significativas. Nas áreas da biologia e farmácia, robôs podem cultivar centenas de culturas de células para testar fármacos ou descobrir a função de um gene.

Robôs também podem fazer pesquisas de campo como o mergulhador Bluefin, opera autonomamente e coleta amostras para estudar a vida no Oceano Ártico. Pode navegar por mares cobertos de gelo para estudar o clima da Terra.

Robôs cientistas podem ser enviados para outros planetas como o rover Mars 2020, que irá para Marte.

Escrever artigos científicos dá muito trabalho e tem muitas regras. Uma inteligência artificial com algoritmo de aprendizagem de máquina pode aprender a escrever artigos.

Algumas descobertas feitas por robôs cientistas

O robô Eve descobriu em 2018 que o triclosan, um composto usado em pastas de dente, sabonetes, cosméticos e móveis pode ser usado para tratamento da malária.

Esta é a molécula do composto cuja fórmula é C_{12}H_{7}Cl_{3}O_{2}

Neste link, você pode visualizar esta molécula em 3D. Eve testou um grande número de produtos, testando a eficiência no combate à malária. Em 2009, o robô Adam, da Universidade Aberystwyth, em Wales, descobriu as funções de vários genes da levedura e quais enzimas produzem. Este é uma parte do Adam.

Este é modelo 3D do Adam. Este robô é capaz de fazer mais de 1000 experimentos e 200.000 observações por dia. Também consegue planejar experiências para testar suas hipóteses.

Os robôs cientistas atuais servem como assistentes de laboratório, ainda falta muito para substituir cientistas humanos, se é que irão.

 

Liked it? Take a second to support Electrical e-Library on Patreon!

About Pedro Ney Stroski

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *