Aprendizagem de máquina, Automação, Aviônica, Inteligência artificial, Militar, Notícia

Inteligência artificial derrota piloto em combate aéreo

Em um combate aéreo simulado, conhecido como dogfight, uma inteligência artificial derrota um piloto de F-16 da Força Aérea dos EUA. 

Fonte: Techworm (Traduzido para o Português)

Na quinta-feira, um sistema de inteligência artificial (IA) derrotou um piloto da Força Aérea dos EUA (USAF) cinco vezes seguidas em um evento de dogfight virtual simulado, sediado pela Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA).

As provas AlphaDogFight das forças armadas dos EUA procuraram demonstrar a “viabilidade de desenvolver agentes autônomos inteligentes e eficazes, capazes de derrotar aeronaves adversárias em combate”.

Desenvolvida pela empresa de defesa Heron Systems, a IA vitoriosa chamada Falcon derrotou cinco vezes seguidas um piloto humano com o indicativo “Banger”. Um piloto da Guarda Aérea Nacional do Distrito de Columbia e recentemente graduado no Curso de Instrutor de Armas F-16 da Escola de Armas da Força Aérea com 2000 horas de voo.

Antes de enfrentar um oponente humano, Falcon derrotou outros oponentes IA de outras equipes, incluindo Aurora Flight Sciences, EpiSys Science, Instituto de Pesquisa Georgia Tech, Lockheed Martin, Perspecta Labs, PhysicsAI e SoarTech.

Heron dependia de uma técnica chamada aprendizado por reforço profundo, que permite o programa testar e rodar múltiplas soluções repetidamente para um problema e, estudar o que funciona e não funciona.

Nesta simulação, todos os caças eram F-16 e só usavam metralhadoras.

inteligência artificial vs piloto humano
O piloto senta em um simulador com um óculos VR. À esquerda, uma visão do combate aéreo simulado. Fonte: App Builders.

Os métodos adotados pelo piloto IA tornou difícil para Banger igualar-se a Falcon. Depois de ser abatido 4 vezes, Banger atingiu velocidades acima de 500 mph (804,67 km/h) e baixou o jato para 13000 pés (3962,4 metros). Porém, o piloto de F-16 foi incapaz de acertar uma única vez devido às “habilidades de mira super-humana” do algoritmo.

Falando sobre o combate, o piloto humano disse, “Algumas das regras e restrições que normalmente aplicamos ao ambiente de treinamento humano não estavam presentes. Então, foi visto a IA manobrando para uma posição vantajosa onde pode usar técnicas de mira mais refinadas com informações perfeitas… Tirando isso, foi muito similar com o nosso treinamento em simuladores”.

DARPA planeja converter as lições das provas AlphaDogFight para o mundo real. 

Você acha que a inteligência artificial vai substituir pilotos reais? 

Liked it? Take a second to support Electrical e-Library on Patreon!

About Pedro Ney Stroski

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *