Magnetismo, Materiais, Notícia, Novas tecnologias, Transporte

“Rainbow”, o primeiro trem maglev de terra rara

A China construiu um trem maglev que usa ímãs permanentes de terra rara para levitação.

Fonte: GLOBALink (Traduzido para o Português)

Nesta terça-feira, a China completou a construção da primeira linha experimental desenvolvida de forma independente no país, usando tecnologia de levitação magnética com ímãs permanentes (PML) de terra rara.

Chamada de “Rainbow”, a linha maglev com cerca de 800 metros foi construída no condado de Xingguo, na província oriental de Jiangxi.

A linha de testes pode ser aplicada para suportar trens aéreos com velocidade e volume médios e baixos. Foi desenvolvida em conjunto pela Universidade de Ciência e Tecnologia de Jiangxi, China Railway Liuyuan Group (CRL Group), China Railway Hi-Tech Industry Co., Ltd. e pelo Centro Nacional de Inovação de Materiais Funcionais de Terras Raras da China.

Com uma velocidade máxima de 80 km/h, o sistema ferroviário agora pode oferecer um trem maglev de 2 vagões com capacidade para 88 passageiros. O sistema de trânsito é equipado com o sistema de navegação de satélites BeiDou, 5G e tecnologia de sensoriamento inteligente.

Os trilhos com tecnologia PML de terra rara podem manter o trem em um estado de suspensão, que economiza energia e é ambientalmente amigável.

Este trem provavelmente usa ligas de neodímio. A mineração de terras raras não é ambientalmente amigável. Para mais informações, clique nos links abaixo.

Terras raras (Parte 1)Clique aqui

Terras raras (Parte 2)Clique aqui

Chen Guodong, gerente geral do grupo CRL, disse que o “Rainbow” é um modo de transporte ferroviário econômico, que tem aplicação em cenários como pontos turísticos, conexões de terminais aeroportuários, centro de negócios e pequenas cidades. 

Rainbow
O trem maglev “Rainbow”. Fonte: Xinhua.
Liked it? Take a second to support Electrical e-Library on Patreon!

About Pedro Ney Stroski

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *