Internet, Tecnologia de informação, Telecomunicações

O que é computação em nuvem?

O assunto deste post é computação em nuvem, um serviço que permite usar recursos computacionais sem adquirir os equipamentos e programas necessários.

Como funciona?

A computação em nuvem permite terceirizar armazenamento e outros serviços computacionais. Através da internet é possível acessar estes recursos sem a necessidade de salvar arquivos e instalar programas no computador do cliente. Quando se diz que os dados estão na nuvem, significa que estão armazenados em um data center.

Post sobre data centerClique aqui

O data center pertence a uma empresa prestadora deste serviço, conhecida como CSP (Cloud Service Provider), Provedor de Serviço de Nuvem. Este serviço é possível graças ao aumento da velocidade da internet e à virtualização, uma tecnologia que permite simular computadores inteiros e serviços de TI (Tecnologia de Informação) sem a aquisição de hardware requerido. Com a virtualização, um único PC pode rodar tanto o Windows quanto o Linux. O simulador de sistema operacional é chamado popularmente de máquina virtual.

máquina virtual
Um máquina virtual Windows 7 dentro de um PC que roda Linux. Clique na imagem para melhor visualização da figura. Fonte: Infortrand Brasil.

Vantagens e desvantagens da computação em nuvem

As vantagens de usar computação em nuvem são:

  • Redução de custos: com a terceirização dos serviços, não há necessidade de compra de hardware, instalação ou configuração de programas.  
  • Flexibilidade: é possível acessar arquivos e serviços na nuvem em qualquer lugar, desde que tenha acesso à internet.
  • Desempenho: os data centers que fornecem serviço de nuvem são atualizados sempre que for preciso, para manter o desempenho.

Quanto às desvantagens:

  • Riscos para a privacidade e à segurança, pode-se vazar informações sensíveis.
  • Demora e dificuldade para mudança de servidor. 

Tipos de nuvem

Além das informações mostradas na figura acima, outras características são:

  • Nuvem pública: uma rede aberta, que pertence a um provedor de serviço de nuvem terceirizado. Possui arquitetura padronizada. Porém é mais difícil gerenciar e avaliar o controle de acesso.
  • Nuvem privada: geralmente é usada exclusivamente por uma única empresa ou organização, fica em um data center local desta empresa. 
  • Nuvem híbrida: possui um link que conecta nuvens públicas e privadas. Muito usada no setor de e-commerce.

Modelos e exemplos de computação em nuvem

Software como serviço (SaaS)

Permite usar aplicativos online sem precisar instalar no computador, precisa apenas fazer uma conta. Por exemplo, o Office 365, onde você pode usar o Microsoft Word, Excel, PowerPoint, etc., sem instalar estes programas no seu computador.

Office_365_Cloud
Fonte: 365tech.

Serviços de e-mail e GoogleDocs também são exemplos de SaaS. 

Plataforma como serviço (PaaS)

Fornece um ambiente de desenvolvimento e implantação de aplicativos na nuvem, o usuário não precisa gerenciar a infraestrutura e recebe os recursos necessários do provedor. Um PaaS é construído com containers, que são microserviços empacotados com configurações. Os containers são gerenciados pelo software de código aberto chamado Kubernetes. Alguns exemplos são o Microsoft Azure e o Google App Engine.

Infraestrutura como serviço (IaaS)

São oferecidos servidores virtuais, conexões de rede, máquinas virtuais, armazenamento e sistemas operacionais. Dispensando a necessidade de adquirir equipamentos próprios. Porém, o cliente não controla a infraestrutura. A tarifa é baseada no serviço e depende do números de servidores virtuais, quantidade de dados trafegados, armazenados e outros itens. Alguns exemplos são Amazon Web Services e Rackspace.

Liked it? Take a second to support Electrical e-Library on Patreon!

About Pedro Ney Stroski

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *